Make your own free website on Tripod.com








Sobre o meu clube
Título da nova página













Home

A crise dos Anos 60 e o PAEG | Ensaio sobre a Economia Brasileira | A imprensa e a opinião pública | Estrutura Funcional do Mercosul | Pólitica Fiscal e Aduaneira | Título da nova página | Título da nova página | Título da nova página | Título da nova página | FMI | O IMIGRANTE E A PEQUENA PROPRIEDADE | Incorporação do Rio Grande do Sul | Título da nova página | Locke | O Paradigma Realista | Sistema Internacional | OS DILEMAS DA SOBERANIA | Título da nova página





Insira o conteúdo do subtítulo aqui
















A Interdependência Na Política Mundial

- vivemos em uma era de interdependência -- expressa -- difundido sentimento de que a própria natureza da política mundial está mudando
- o poder das nações se tornaram mais ilusórios
- Henry Kissinger -- o programa tradicional dos assuntos internacionais tem deixado de definir nossos riscos o nossas possibilidades (...) O mundo se tornou interdependente em economia, comunicações e no campo das aspirações humanas.
- Estado territorial -- está sendo eclipsado por atores não territoriais, como as corporações multinacionais, os movimentos sociais transnacionais e as organizações transnacionais -- O Estado está quase acabado como uma unidade econômica.
- tradicionalistas -- afirmações são globalmente infundadas
- modernistas e tradicionalistas -- nenhum deles possui uma estrutura adequada para a compreensão da política de interdependência global.
- política mundial contemporânea -- não é um pano sem costuras -- tapete confeccionado com diversas relações
- conceitos inadequados e percepções errôneas -- podem conduzir diretamente a uma inapropriada política nacional
- interdependência -- afeta a política mundial e o comportamento dos Estados
- ações governamentais também influem sobre os modelos de interdependência
- interdependência -- não é simplesmente um modelo analítico -- é também um mecanismo retórico que ocupa publicistas e estadistas
- Guerra Fria -- slogan -- Segurança Nacional
- análise realista -- segurança nacional era o objetivo nacional primário
- líderes políticos -- muitas vezes empregam a retórica da interdependência para apresentar esse conceito como se respondesse a uma necessidade natural
- habitualmente sustentam que a interdependência reduz os conflitos de interesses e que a cooperação por si só é a resposta a todos os problemas mundiais
- ainda que as conotações da retórica da interdependência possam parecer bastante diferentes das do simbolismo da segurança nacional, as duas freqüentemente tem sido empregadas para legitimar a liderança presidencial norte-americana nos assuntos mundiais.
- a retórica da interdependência e a retórica da segurança nacional não coexistem com comodidade
- retóricos da interdependência -- afirmam que a sobrevivência da raça humana se encontra amenizada pelos perigos provenientes tanto do meio-ambiente quanto pelas ações militares.
- teorias de equilíbrio de poder e de segurança nacional -- muito pobres para a análise dos problemas de interdependência econômica ou ecológica
- conflitos internacionais podem adquirir novas formas e até incrementar-se quando prevalece a interdependência
- interdependência -- definição mais simples -- dependência mútua
- em política mundial -- se refere a situações caracterizadas por efeitos recíprocos entre países ou entre atores em diferentes países
- os efeitos dos intercâmbios sobre a interdependência dependerão das limitações, ou custos, que impliquem.
- onde existem efeitos de custos recíprocos nas trocas há interdependência.
- os efeitos de custos devem ser impostos direta ou intencionalmente por outro ator
- mas alguns efeitos de custo não provêm direta ou intencionalmente de outros atores
- a interdependência reduz a autonomia
- se pode adotar duas perspectivas distintas para analisar os custos e os benefícios de uma relação interdependente:
1. se concentra nos ganhos ou prejuízos comuns das partes em questão
2. põe ênfase nos ganhos relativos e na distribuição dos temas em questão
- economistas clássicos -- adotaram o primeiro enfoque para formular sua aguda apreciação sobre as vantagens comparativas
- a diferença entre política internacional tradicional e a política da interdependência econômica e ecológica não consiste na diferença entre um mundo de soma zero e os jogos de soma não zero
- existem importantes continuidades, assim como marcadas diferenças, entre a tradicional política da segurança militar e a política da interdependência econômica e ecológica
- assimetrias na dependência são os fatores que mais provavelmente hão de proporcionar fontes de influência aos atores em seus manejos com os demais.
- poder -- sempre foi um conceito ilusório tanto para os estadistas quanto para os analistas da política internacional
- ponto de vista tradicional -- considerava que o poder militar dominava todas as demais formas e que o Estado que contava com maior poder militar controlava os assuntos mundiais.
- papel do poder na interdependência -- distinguir duas dimensões: sensibilidade e vulnerabilidade
- Sensibilidade -- graus de respostas dentro de uma estrutura política
- sensibilidade -- se cria diante de um marco de políticas -- supõe que o marco permanece invariado
- a interdependência de sensibilidade pode ser tanto social ou política, como econômica
- vulnerabilidade - pode definir-se como a desvantagem de um ator que continua experimentando custos impostos por acontecimentos externos inclusive depois de haver modificado a política
- dependência à vulnerabilidade - só pode medir-se pelo custo que implicam os ajustes efetivos a um meio que tem mudado durante um certo lapso de tempo
- vulnerabilidade -- se aplica tanto a relações socio-políticas como as político-econômicas.
- interdependência da vulnerabilidade inclui a dimensão estratégica que a interdependência da sensibilidade omite, mas isso não significa que a sensibilidade seja politicamente menos importante
- tão importante como entender o modo em que a manipulação da interdependência pode ser um instrumento de poder, resulta estabelecer os limites desse instrumento
- a interdependência assimétrica por si mesma não pode explicar os resultados das negociações, incluso as tradicionais relações entre os Estados.
- regimes internacionais - conjunto de acordos governamentais que afetam as relações de interdependência
- regimes -- podem ser incorporados aos acordos ou tratados interestatais
- quando não existem normas de acordo nem de procedimento, ou quando as exceções às regras são mais importantes que as instâncias de adesão, se produz uma situação de falta de regime
- nos sistemas políticos internacionais as unidades mais importantes são os Estados e se consideram como capacidades relevantes a seus recursos de poder
- os regimes internacionais são fatores fatores intermediários entre as estruturas de poder de um sistema internacional e a negociação política e econômica que se produz dentro do mesmo
- as mudanças nos regimes internacionais são muito importantes
















Insira o conteúdo de apoio aqui